Friday, 9 August 2013

Selvagens - 211° ao 220° Capítulo

Selvagens (Savages)

Don Winslow




211

O. consegue (sob supervisão de Esteban) uso pleno da internet. Pode entrar e navegar. Pode assistir a filmes e TV. Eles abrem a porta dos fundos e Esteban a leva para caminhadas diárias por um jardim cercado, e O. pode ver que estão em algum lugar do deserto.
Eles até deixam Esteban ir buscar pizza.


212

É um jiii-had.
Guerra total entre Treinte e 94, uma batalha por procuração disfarçando a luta entre Elena e El Azul ao Sul da Fronteira com o México.
Tinha que acontecer. Era só uma questão de tempo, dizem todos os especialistas, um tanto gratificados por verem seus prognósticos mais sombrios concretizados. A violência das drogas no México tinha que atravessar a fronteira. Uma poça de sangue vazando sob a cerca, uma maré tóxica impossível de deter, assim como os mujados atravessando.
Como…
A Gripe Suína.
(Só que você não precisa de “predisposição”, e não há vacina.)
Heche en Mexico.
Guerra das drogas.
Treinte contra-ataca os 94. Depois os 94 contra-atacam Treinte. Os corpos começam a se empilhar nos barrios do SoCal. É apenas uma questão de tempo, alertam os circunspectos locutores dos noticiários, antes que um inocente (branco) seja morto.
— Por que isso é problema meu? — pergunta Ben a Jaime na “reunião de equipe”, que acontece no estacionamento de Salt Creek Beach.
— A partir de agora você nos entrega seu produto — diz Jaime a Ben.
— De jeito nenhum — responde Ben. — Não vou colocar meu pessoal em risco.
— Não há risco — diz Jaime. — Tapamos o vazamento.
É. Ben se lembra de ter “tapado o vazamento”. Ben revê a cena o tempo todo, sua mão apertando o gatilho contra Alex. Ele diz:
— Não sei…
— Sem discussão — diz Jaime.
Boca fechada.
Decisão nossa.
Bem, então…


213

EXT. CASA DE BEN — DEQUE — DIA

BEN e CHON de pé na grade, olhando para o oceano azul cerúleo.

CHON
Vamos ficar sabendo onde são os depósitos deles.

BEN
Sim, vamos ficar sabendo onde são os depósitos deles.

BEN acende um cachimbo de maconha e dá um tapa.

CHON
Muito dinheiro em um depósito.

BEN
Daí o nome “depósito”.

CHON
Poderíamos levar isso a um nível inteiramente diferente.
Poderíamos conseguir o resto do dinheiro com um só grande lance.

BEN passa o cachimbo para CHON.

BEN
Podíamos.

CORTA PARA:


214

É, eles poderiam — não significa que deveriam.
O que eles provavelmente deveriam fazer era perceber que tiveram muita sorte e escaparam de um monte de merda de que não deveriam ter escapado, é o que deveriam fazer.
Eles deveriam — não significa que vão fazer isso.


215

É o malportamento.
— Vai ser sangrento — diz Chon.
Ben não se importa mais.
Um único e grande lance.
Irresistível.
Já se passaram seis semanas desde que a raptaram, e agora eles estão a um único grande lance de resgatar O. De acabar com o pesadelo. (Claro, mas será que ele pode acabar com os seus pesadelos? Ele não sabe.) De sumir desse inferno e começar uma vida nova.
Fazer o grande lance, não serem apanhados, saírem livres e limpos.
Se sair gente machucada, que seja, pensa Ben. E provavelmente muito menos gente vai se machucar se eles atacarem um carro em vez da casa onde estão com O., mesmo que consigam encontrá-la. E aqueles escrotos? Depois do que fizeram com aqueles três garotos? E Alex? E O.? Depois disso em que me transformaram?
Eles que se fodam.
Mas seja honesto. Você transformou a si próprio no que você é agora.
Certo, então eu que me foda.


216

Foder todos.
Certo, mas como?
Está parecendo um faroeste lá, com a Guerra Civil do CB rolando solta ao norte da fronteira.
Assim, novas regras em todos os carregamentos — dinheiro, bagulho ou ambos.
Regras de Lado:
Três carros — o de carga, um na frente, um atrás. Porcos-espinhos, com armas e pistoleiros reluzindo.
Então, como derrotar isso?
Eles costumavam chamar de “guerra de guerrilha”, hoje chamam de algo diferente — “conflito assimétrico”.
É impossível não gostar de caras que concebem esse tipo de linguagem.
Conflito assimétrico.
Nome diferente, mesma coisa.
O pequeno contra o grande.


217

Suas forças são suas fraquezas.
Quanto mais você tenta proteger algo, mais vulnerável o deixa.
Especificamente:
Lado transfere seus depósitos dos subúrbios para áreas rurais que ele pode proteger.
Faz menos entregas de dinheiro, porém com mais proteção.
Eles vão de dia, em vez de à noite.
Legal, mas
Rural significa isolado.
Menos entregas significa mais dinheiro por vez, e dia significa
Que Chon não tem que comprar um visor noturno.
E eles sabem onde os depósitos estão concentrados, então é só uma questão de vigilância para saber quando e onde os comboios de dinheiro vão chegar.
Saber é uma coisa.
Fazer é outra.
— Vamos precisar de mais equipamento — diz Chon a Ben após inspecionar o depósito do deserto.
OK, responde Ben.


218

Chon dirige até Caléxico, bem na fronteira.
Etimologia óbvia:
Califórnia
México
Caléxico.
O nome reflete a realidade. Você anda pelo centro antigo de Caléxico e não sabe direito em qual país está. A verdade é que não está em nenhum e está em ambos.
Chon vai procurar um homem que ele conhece. A gente acaba conhecendo algumas pessoas interessantes na periferia dessa coisa de forças de elite. Caras que gostam daquilo, provavelmente um pouco demais, por muitos motivos diferentes. E provavelmente muitos desses caras se reúnem ao redor da fronteira, novamente por muitos motivos diferentes.
Alguns deles se veem como Davy Crockett.
Com a diferença de que dessa vez eles ficam com o Álamo.
Quem olha para Barney não o associa a forças de elite. Associa-o a um Smurf rechonchudo com óculos de fundo de garrafa, respiração difícil e câncer de pulmão.
Bem, mas Barney está feliz por ver Chon.
— O que posso fazer por você?
— Um Barrett.
Ou seja, um Barrett 90. Um rifle de sniper enorme capaz de mandar com precisão uma bala calibre .50 em um alvo distante quase 2 quilômetros.
— Caramba, vai atirar em quem com isso? — pergunta Barney.
— Latas — responde Chon com sinceridade.
— Esse é o cara — diz Barney.
É, o mundo está nesse nível.
Chon compra o Barrett e uma mira telescópica 10X Leupold M-type para usar junto.


219

O escreve a Rupa:
Querida mamãe,
Roma é D+. O Coliseu é impressionante. Todo mundo por aqui anda de vespa e os homens são bonitos. Assim como as mulheres. Assim como a comida. Tipo, você acha que comeu macarrão até vir aqui, mas não comeu. (Não se preocupe, não estou comendo macarrão demais.)
Saudades.
Como vc está?
Ophelia


220

Ben vai à Home Depot, à Radio Shack e à HobbyTown USA.
Com a lista de compras de Chon.
Porque…

No comments:

Post a Comment

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...